[Apresentação]
[A Cidade]
[Acesso Rápido]
 
[Arquivo]
[Principal]

:: Igreja do Desterro
:: Praça Gonçalves Dias
:: Igreja do Rosário
:: Praça João Lisboa
:: Praça Benedito Leite
:: Praça Pedro II
:: Igreja de Santo Antonio






 
>Blog do Patrimônio
>Brindes
>Busca no Site
>Fale Conosco
>Projetos
>Trapiche
>Mapa do Site


A CIDADE    |   Igrejas & Praças - Santo António
 
 

Santo António nasceu na cidade de Lisboa no dia 15 de agosto de 1195 e foi batizado com o nome de Fernando Martim de Bulhões e Taveira Azevedo (Fernon Martin di Bulhon y Tavera Azeyedo, em português arcaico).

Filho de Martim Bulhões e Maria Taveira de Azevedo, aos quinze anos entrou para um convento dos Cônegos Regrantes de Santo Agostinho. Por volta de 1200, quando contava com vinte e cinco anos, ficou extremamente impressionado pelo poder da pregação de alguns frades que conheceu em Coimbra, cidade onde então estudava. Sem hesitar, trocou seu nome de batismo por António e ingressou logo em seguida na Ordem dos Franciscanos.

Culto e popular, foi um pregador inflamado, capaz de comover e inspirar multidões. Logo se espalhou a sua fama de milagreiro. Por sugestão do próprio São Francisco, com quem conviveu, António tornou-se mestre em teologia, lecionando em várias universidades européias – Bolonha, Montpelier, Toulouse. Após a morte do Santo, fixa-se em Pádua, mas suas viagens pela Itália são constantes.

Sob a inspiração do bispo de Óstia, mais tarde elevado ao Trono de São Pedro com o título de Papa Alexandre IV, António escreveu sermões para os dias das principais festas religiosas de então – lhes são atribuídos os Sermones per Annum Dominicales e In Festivitatibus Sanctorum Sermones.

Missionário por vocação, jamais se descuidou da assistência aos pobres, aos quais se devotava com ardor. Era também reconhecidamente hábil em converter os heréticos.

Sentindo-se doente e cansado, retira-se para Pádua, onde falece no dia 13 de junho de 1231 - sua canonização, patrocinada por Alexandre IV e declarada solenemente em 30 de maio de 1232, foi a mais rápida da história da Igreja Católica: o processo demorou apenas onze meses e dezessete dias.

Santo António tornou-se padroeiro das cidades de Pádua e de Lisboa, e em 1934 foi declarado pelo Papa Pio XI o segundo padroeiro de Portugal, a par de Nossa Senhora da Conceição. É também um dos Doutores da Igreja Católica.

 
Foto: Azulejo português representando passagem da vida do Santo


NOVIDADES DO SITE
 
Novo Blog

Foi lançado o novo blog do Patrimônio. Mais abrangente, com uma nova linha editorial e novo layout. Clique aqui.
 
Trapiche

A loja do site já está no ar - você já pode adqurir fotos e postais exclusivos
.
 
EM BREVE
 
Central de Notícias

Informação em tempo real numa parceria do Patrimônio com o G1, o maior portal de notícias da América Latina.
 
Site do Burunga

Cruel? Maldosa? E daí? A arte do riso é hilária.
 
Canal Curumim

Um canal com conteúdo todo direcionado para crianças - jogos, diversão, histórias, brindes, piadas e muito mais.
 
+ Projetos
Clique aqui

Principal   |   A Cidade   |   Athína   |   Cultura & Folclore   |   Matérias Especiais
Museu de Imagens   |   Sala de Imprensa   |   Agenda   |   Serviço   |   Novidades
Termos & Condições  |   Política de Privacidade  |  Sobre o Patrimônio |  Anuncie Conosco |  Créditos 
Copyright © Eduardo Abrahão - Todos os direitos reservados