[Sobre Ecos do Passado]
[A Cidade]
[Acesso Rápido]
 
[Arquivo]
[Principal]

:: Flash 01
:: Flash 02
:: Flash 03
:: Flash 04
:: Flash 05
:: Flash 06
:: Flash 07








 
>Blog do Patrimônio
>Brindes
>Busca no Site
>Fale Conosco
>Projetos
>Trapiche
>Mapa do Site
A CIDADE    |    Os Jesuítas

A Companhia de Jesus foi fundada na Espanha em 1534 por Santo Ignácio de Loyola (1491-1556) com o objetivo de defender o catolicismo da Reforma Protestante e difundi-lo no Ocidente e no Oriente, tendo se dedicado também à missão de catequizar e educar o gentio.

Aprovada oficialmente pelo papa Paulo III em 27 de setembro de 1540, na bula Regimini Militantis Ecclesiae, a Companhia apresentava, em sua origem, uma organização interna bastante simples e muito parecida com uma estrutura militar. Seus integrantes eram combativos, inspirados e não hesitavam em sacrificar a própria vida no exercício de suas atividades missionárias. A Companhia dividia-se então em províncias, agrupadas segundo critérios geográficos e lingüísticos. Cada uma dessas províncias era dirigida por um Superior, que, por seu turno, reportava-se diretamente ao Superior-geral da ordem, eleito pelos Superiores Provinciais para exercer esse cargo por toda a vida.

A Companhia chegou a Portugal, a convite de El-Rei D. João III, em 1540, e ali estabeleceu a primeira de suas províncias. Ao longo de quatro séculos de história, acumulou um impressionante número de missionários transformados em santos da Igreja - 41 no total, dos quais 31 considerados mártires - e beatos: 139, dos quais 131 mártires.

No Brasil, os jesuítas vieram com a expedição do primeiro governador-geral, Tomé de Sousa, e desembarcaram na Bahia em 09 de março de 1549. Nos anos que se seguiram, fundaram uma rede de colégios, seminários, escolas primárias e oficinas com ensino gratuito, sustentadas pela exploração da agropecuária e pelas rendas das demais propriedades que lhes eram doadas pelo governo e por particulares. Catequizaram os índios e ensinaram os filhos dos colonos pobres, efetuando no campo científico um precioso conjunto de observações sobre a história natural do Brasil Colônia.

No processo de evangelização que promoveram, os jesuítas sempre se preocuparam em aprender as línguas dos diversos grupos nativos do Brasil, chegando mesmo a preparar dicionários e gramáticas sobre elas. Em dois séculos de catequização, cerca de 150 missionários da ordem morreram martirizados, e outros como Manuel da Nóbrega, José de Anchieta, Antonio Vieira, Luiz Grã, Leonardo Nunes, Cristóvão Gouveia e Gabriel Malagrida tornaram-se, pela força da fé e pelo dinamismo, em figuras de proa da história nacional.

Tendo acumulado grande influência espiritual, mas também ocupando funções políticas e dispondo de significativo poder econômico, a Companhia de Jesus tornou-se progressivamente mal vista, e sob o argumento de que havia se tornado um Estado independente dentro do Estado português, foi expulsa de todas as possessões do Reino em 1759, por influência direta de D. Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal e influente ministro de El-Rei Dom José I.

Os missionários da Companhia de Jesus só retornaram ao Brasil após a Independência.

Imagem: Retrato de São Ignácio de Loyola
Iconografia

 



NOVIDADES DO SITE
 
Novo Blog

Foi lançado o novo blog do Patrimônio. Mais abrangente, com uma nova linha editorial e novo layout. Clique aqui.
 
Trapiche

A loja do site já está no ar - você já pode adqurir fotos e postais exclusivos
.
 
EM BREVE
 
Central de Notícias

Informação em tempo real numa parceria do Patrimônio com o G1, o maior portal de notícias da América Latina.
 
Site do Burunga

Cruel? Maldosa? E daí? A arte do riso é hilária.
 
Canal Curumim

Um canal com conteúdo todo direcionado para crianças - jogos, diversão, histórias, brindes, piadas e muito mais.
 
+ Projetos
Clique aqui

Principal   |   A Cidade   |   Athína   |   Cultura & Folclore   |   Matérias Especiais
Museu de Imagens   |   Sala de Imprensa   |   Agenda   |   Serviço   |   Novidades
Termos & Condições  |   Política de Privacidade  |  Sobre o Patrimônio |  Anuncie Conosco |  Créditos 
Copyright © Eduardo Abrahão - Todos os direitos reservados