[Legados]
[Athína]
[Acesso Rápido]
 
[Arquivo]
[Principal]

 

:: Legados

:: Discurso do Sr. des Vaux

:: Constituição: FR. Equinocial
:: Bartolomeu P. de Lemos
:: Riquezas do Maranhão
:: Disputa Religiosa - 1625
:: Descrição do Maranhão (...)
:: Licenças
:: Sobre Frei Ignácio dos Reys
:: Izabel Faustina, 1756









 
>Blog do Patrimônio
>Brindes
>Busca no Site
>Fale Conosco
>Projetos
>Trapiche
>Mapa do Site











ATHÍNA | Bartolomeu Pereira de Lemos - 1676


O texto a seguir transcrito consta do Livro de Testamentos, 1763-1779, conservado no Arquivo da Arquidiocese de São Luís - e onde constam as transcrições de documentos ainda mais antigos, todos referentes a pessoas falecidas no Maranhão.

Os sinais grafados _//_ e -//, estão no original e são característicos desses, significando mudança de verba e parágrafo. Há indicação quando a palavra ou palavras no original aparecem ilegíveis ou em algum ponto corroído do papel. Entre chaves duplas estão assinaladas as páginas do Livro onde está a passagem do documento transcrito, sendo acompanhado de um ‘v’ quando no verso.

O testamento traz referência a codesilho, em português arcaico, codicilo modernamente, que é um documento no qual se acham relacionados certas disposições de última vontade – esmolas de pequeno valor, destinação de móveis, roupas, jóias e utensílios e, também, os detalhes relativos aos funerais. Feito por meio de um documento informal, como uma carta, por exemplo, o codicilo, ou pequeno codex, é um instrumento particular escrito, datado e assinado pelo próprio codicilante – ou por alguém de sua confiança, que disso se encarregasse pelo mesmo não saber escrever ou achar-se impossibilitado disso.


Em nome da Santíssima Trindade Padre Filho espírito sancto tres pessoas e hum so Deos verdadeiro em quem creio firmemente E em tudo aquilo que Cre tem emsina a Sancta Madre Igrteja de Roma em cuja Fe protesto salvarme Como verdadeiro e fiel christam eu Bertholomeu Pereira morador nesta cidade de Sam Luis {{274v}} Luis do Maranham estando doente de [ileg.] a Chagas que Deos foi servido darme mais [ileg.] por meu pe e em todo o meu juízo perfeito e temendo a morte, e a Conta que ei de dar a Deos Nosso Senhor, e per nao' saber a ora em que elle será servido Levarme da vida prezente, e querer Como christam per minha alma no Caminho da salvaçam pertanto fasso e ordeno esta sedula de testtamento pella maneira seguinte Primeiramente em Comendo A minha alma a Deos Nosso Senhor para que reseba em sua sancta Gloria como resebeo a do bom ladram, e pesso a meu Senhor Jezus Christo pellos merecimentos de sua paixam santíssima queira aver Mizericordia da minha alma perdoandome meus pecados Levando a sua samtissima gloria pêra que a Criou e remio Com seu Priciozo sangue, e pesso, e rogo a Sacratissima Virgem Nossa Senhora queira ser minha advogada ante o tribunal da devina Justiça [corr.] que nelle me sejam perdoados meus pecados, e pesso a todos os sanctos intreceder per minha alma diante do meu Senhor Jezus Christo pêra que Livre das {{275}} Livre das penas do [ileg.] gozar da bem Aventurança, e pesso ao Archanjo Sam Miguel e ao Anjo da minha guarda queiram defender das treisso’ins, e em [ileg.] enimigo pêra que Livre delles vâ gozar da bem aventurança pêra que foi criada _//_ quero, e ordeno sendo Deos servido levarme meu Corpo será sepultado na Matris desta Cidade, e ira amortalhado no habito de Nossa Senhora do Carmo aCompanhem meu Corpo a sepultura, e se lhe Dara a esmolla Custumada _//_ Declaro que sou irmao’ da Sancta Caza da Mizericordia, e ja fui provedor, e tem a irmandade obrigaçam de me aCompanhar e se lhe Dara de esmolla pêra as despezas da Caza Vinte mil reis _//_ quero, e ordeno q. Me acompanhem todas as Cruzes da Irmandade assim das que sou Irmam Como das que nam sou, e se lhe Dara a esmola custumada _//_ quero, e ordeno que se falecer a oras, e a tempo que se possa fazer oficio de Corpo prezente se fassa, e todos os sacerdotes que se acharem prezentes diram Missa por minha alma e o faram os Religiozos do Carmo e se lhe dara a esmolla Custumada _//_ Deixo que se me digam sem {{275}} sem Missas por minha alma trinta no Convento de Nossa Senhora do Carmo, e trinta nas Merçes, [ileg.] Antonio e as trinta se repartiram pelos clérigos e se lhe Dara de esmola trezentos reis cada hua’ _//_ Deixo que se dem des mil reis de esmolla em sera pêra o primeiro jubileo que se fizer das quarenta oras no collegio de Nossa Senhora da Lus depois de minha morte _//_ Deixo q. Se dem sessenta mil reis de esmolla a hua orfa que nomear minha Irman Catharina Pereira _//_ Deixo se me diga hua’ Missa a Nossa Senhora do desterro que lhe tenho prometido _//_ Pesso, e rogo a minha Irman Catharina Pereira e a Belchior Furtado de Arasagi meu Compadre, e ao Cappitam Jassinto de rezendes queiram aseitar serem meus testamenteiros, e fazerem dar comprimento a este meu testamento, e fazer per minha alma o que eu fizera pellas suas_//_Declaro que sou natural da Ilha de Sam Gerge da freguezia de nossa senhora do Rozario filho de Joao’ Pereira de Lemos, e de Izidra Gonçalves ja defuntos_//_Declaro q. Sou solteiro, e nunca fui cazado, nem tenho herdeiros forçados que ajam de herdar meus Bens, e assim deixo, e constituo per minha universal herdeira de todos os bens que se acharem {{276}} se acharem serem meus depois de pagas minhas dividas, e Legados [ileg.3 palavras] os goze a minha Irman Catharina Pereira de Lemos _//_ Declaro que eu, e meu irmao’ Antonio Pereira de Lemos temos feito contas, e partilhas do que entre ambos tínhamos, e somentes nao’ Partimos o gado o qual deixo que se parta emtre ambos _//_ Declaro que fui testamenteiro de meu Irmao’ Joao’ Pereira, e Como tal estou obrigado a pagar a dous mossos A saber Bastim, e Amaro o que constar do termo que fiz no juízo do Rezido pêra o que deve meu irmam Antonio Pereira o que constar do inventario, e partilhas que no ditto juízo se fizerem dos bens do ditto meu Irmao’ que ficou devendo, e se lhe pagar a ambos per quanto pêra isso se me deram os bens que Consta das dittas partilhas _//_ Declaro que o outro mansebo per nome Antonio Pereira lhe tenho a Conta do que lhe coube nas partilhas de meu irmao’ Joao’ Pereira e que constar de hum rol que tem minha irman Catharina Pereira na sua caixa feito per elle e o resto se lhe pagará _//_ Declaro que Suposto na verba quatorze tenho dito que fis partilhas Com meu Irmao’ Antonio Pereira [ileg. 2 palavras] quanto as pessoas e outras Couzas {{276v}} Das caldeiras, e Cazas de Prugar, e caza de Emgenho, e Caza das Caldeiras {{276v}} Das caldeiras, e Cazas do emgenho da Iguaiba Com [ileg. 3 palavras] na’o partimos per não’ poderem [ileg. 2 palavras] Sam meus [ileg.] per se me ouverem dado em pagamento pêra pagar aos legatarios de meu Irmao’ Joao’ Pereira _//_ Declaro que eu devo a Antonio da Fonseca quinhentos e tantos mil reis ou q’. Na verdade se achar do seu Livro quero que se lhe paguem _//_Declaro dever a Gabriel Pereira da Silveira duzentos, e des mil reis per conta que ajustamos, e depois della não’ tivemos Mais Conta _//_ Declaro dever a sancta Caza da Mizericordia sem mil reis _//_ Declaro dever a Manoel de Andrade da Fonseca quinhentos e vinte, e hum mil, e tantos reis segundo Conta que me mandou a Conta dos quais lhe mandei asucar no engenho do mony que me abatera pella conta de Antonio Leal que He a pessoa que lhos entrega per minha ordem _//_ Declaro dever a Diogo Fernandez Procurador de Manoel da Silva outtenta, e nove mil reis _//_ Devo aos herdeiros de Luis de Souza sessenta mil reis emtregando elles o Cano de hua’ espigarda duas eixadas nova e hua’ Alavanca _//_ Declaro dever ao Padre frei Marcos da natividade o que elle diçer que He procedido de missas e outros legados de meu Irmao’ Joao’ Pereira _//_ Declaro {{277}} Declaro dever ao Padre frei Paulo Barreto dezaseis mil reis ou [ileg. 2 palavras] verdade for _//_ Declaro que devo a [ileg.] Goncalves a Mizericordia duas arobas dalgodam _//_ Devo a Duarte Rodrigues de Tavora vinte mil e outosentos reis _//_ Declaro que me não’ Lembra deva mais mas avendo pessoa que mostre escrito meu ou prove Legitimamente que lhe devo se lhes pague _//_ Declaro que a mim me deve Joao’ Monteiro Cabral quatrocentos e sincoenta varas de pano ou o que se achar em hum Credito seu que esta dentro [ileg.] Missal _//_ Declaro que me deve Manoel Vieira quarenta e seis mil reis _//_ Manoel da Silva de Andrade me deve vinte e tres mil e tantos reis da esmolla da Mizeicordia quando fui provedor, e elle escrivam os quais tomei sobre mim _//_ Declaro que na chumberga mestre Francisco dos Sanctos Carreguei duas caixas de asucar branco e hu’ de mascavo as brancas {{277v}} As brancas quarenta e nove arobas amascava vinte [ileg.] arobas a entregar na Ilha Tresseira [ileg. 2 palavras] nas mais partes ao mestre _//_ [ileg. 2 palavras] mais duas caixas de asucar branco Com quarenta e sette arobas, e hua’ de mascavo Com vinte e quatro Arobas no navio Santa Ines, e Santo Antonio Mestre Luis Franco, e assim mais vinte e duas ou Vinte e tres arobas de Cravo que tudo emtregou na Tresseira a Joao’ de Lemos Cabral que tem o prosedido em seu poder que se lhe procurara que te o prezente não’ tenho avizo seu _//_ Deixo se procure de Paulo da Costa o prosedido de sinco caixas de asucar que Levou Eugenio Ribeiro do defunto Joao’ Pereira a Vianna, e as emtregou aos procuradores do ditto Comforme me avizou _//_ deixo que se me digam as missas de Sam Gregorio, e quero que mas diga o Padre frei Marcos da natividade Religiozo de Nossa Senhora das Merçes a quem se dera de esmola trinta mil reis _//_ [corr.] aqui hei per acabado este meu testamento o qual quero que se Cumpra e guarde Como nelle se Contem perquanto esta He minha ultima vontade, e per este revogo todos, e quais quer testamentos codisilhos que aja feito per que so este quero que {{278}} que valha, e pesso as Justiças de sua Alteza assim eccleziasticas Como seculares o fassam dar a sua devida exzecussam e pedi a Manoel Carvalho de [ileg. 2 palavras] per mim fizece que eu asignei de meu signal custumado, e eu de papel Com esta, e tem trinta e sette verbas, e vai na verdade sem Couza que fassa duvida em Sam Luis do Maranham aos vinte e nove de junho de seiscentos, e settenta, e seis Annos, [ileg.], e disse estava sua vontade, e asignei como testemunha _//_ Bertholameu Pereira Lemos Como testemunha Manoel Carvalho de Barros _//_ Declaro mais inContinente que deixo des mil reis a meu testamenteiro atrás nomeado Jasinto Rezendes que se lhe pagaram de minha fazendo [ileg.] dia era atrás e eu tabeliam o fis a rogo do testador, e aqui asignou _//_ Bertholomeu Pereira Lemos

_//_ Aprovacam de testamento Saibam quantos este publico instromento de aprovaçam de testamento Virem que no Anno do Nascimento de nosso senhor Jezus Christo de mil seiscentos setteta e seis Annos aos trinta dias do mes de junho do dito anno nesta cidade de Sam Luis do Minha alma {{278v}} Do Maranham em pouzadas de Bertholameu Pereira de Lemos onde eu tabeliam ao diante Nomeado [ileg. 2 palavras], e sendo La o achei a elle Ditto Bertholameu Pereira Com seus achaques que Nosso Senhor lhe deo mas de que, e Com seu Perfeito juízo e entendimento ao parecer de mim tabeliam, e per elle perante as testemunhas ao diante nomeadas, e asignadas me foi dado esta sedula de testamento que a seu rogo avia escrito Manoel Carvalho de Barros e Com elle Como testemunha asignado nestas Duas folhas de papel escritas hu’a folha de todas as quatro (...)

{{279}} (..) – Termo de abertura de testamento – aos sette dias do mes de Novembro do anno de mil seissentos settenta e seis annos nesta Cidade de Sam Luis Do Maranham em pouzadas do Juis ordinário Bertholameu Barreiros de Miranda per Francisco Lopes dos Reis, foi entregue ao ditto Juis o testamento atrás e codesilho Com que faleso o defunto Bertholameu Pereira de Lemos o qual per ser falecido da Vida prezente queira lho abriçe e mandasse Cumprir o qual eu tabeliam Perante o ditto Juis aseitei testamento Como Codecilho abrimos e achamos Conformes o sobre escripto, e aprovaçam delles {{279v}} Delles, e Como tal manda o ditto Juis hum e outro se Compra [ileg.] nelles se Contem de que [ileg.] Bertholameu Barreiros de Miranda _//_ Cumprace no pio Como Nelle se contem Sam Luis e de novembro seis de mil seiscentos settenta e seis Silva e no enquanto as Missas de Sam Gregório se não’ dé Cumprimento per estarem prohibidas mas em seu Lugar poderá mandar dizer duas Capellas de missas dia era ut supra Silva _//_ Codesilho _//_ Em nome de Deos Amen Saibam quantos este instrumento de codesilho Virem que no Anno de Nossa Senhor Jezus Christo de mil seissentos settenta e seis anos aos dezanove dias do mes de outubro do ditto anno Nesta Cidade de Sam Luis do Maranham eu Bertholameu Pereira de Lemos estando doente de doença que Nosso Senhor foi servido darme mas Com meo perfeito juízo e entendimento, temendome a morte e per não’ saber a hora, em que Nossa Senhor sera servido Levarme faço este codesilho Na forma seguinte _//_ Primeiramente encomendo minha Alma a santissima Trindade que a Criou e Rogo ao Padre eterno {{280}} eterno a empare e ajude Como a fes a de seu Unigenito filho estando para morrer na arvore da Crus, e a meo Senhor Jezus Christo pesso per suas divinas chagas que já me fes meresedor de seo presiozo Corpo e sangue nesta vida Me faça mercê do primeiro delles que He a gloria isto Pera intercessa’o da Virgem Maria Senhor a nossa A quem muito me encomendo, ao Anjo da minha guarda e sancto do meu nome, a todos da Corte do Ceo que me ajudam e valham, e intercedao’ per minha Alma diante meo Senhor Jezus Christo que eu Como verdadeiro e fiel christam protesto de viver e merrer na sancta fee catholica de Roma, e nella espero salvar minha alma não’ per meos merecimentos mas pellos da paixam do filho de Deos _//_ Declaro que eu tenho feito meo solemne testamento que quero valha em tudo e he Minha ultima vontade, e a meos testamenteiros nelle Nomeados pesso me façam inteiramente Cumprir Como também o disposto neste codisilho _//_ Declaro que do gado que pesuhuo, e se achar ser meo deixo des vacas a hua’ menina pernome Catharina filha de Lazaro Pereira pêra ajuda de seo dotte _//_ Deixo a Capella do Senhor da Matris pêra ajuda dela doze mil reis que meos testamenteiros lhe daram _//_ deixo a minha afilhada Úrsula filha de Cappitam Jacinto de Rezende trinta mil reis que meos testamenteiros lhe daram _//_ deixo forro Livre e izneto de todo o Cativiero a hum Menino per nome Andre filho de hua’ pretta minha per nome Monica, e meos testamenteiros o faram per em sua Liberdade _//_ Deixo se me digam sinco {{280v}} sinco missas na capella de nossa senhora do Rozario da Matris _//_ {ileg.} quanto o referido He minha ultima vontade Com o demais disposto tenho em meu testamento pesso e rogo as Justiças de sua Alteza secular, Eccleziasticas mo façam inteiramente Cumprir Como nelle se contem o qual pedi Ao taballiam Antonio da Costa Silva per mim fizeçe e Comigo Como testemunha asignaçe o que eu taballiam fis a rogo do testador em Sam Luis dia e era atras declarado - // Asigno a rogo do testador digo Como testemunha Antonio da Costa Silva _//_ Declaro Incontinente que eu deixo de esmolla de minha fazenda as filhas de Maria Massiel outo mil reis a cada huma’ que per todos Sam quarenta que Meus testamenteiros lhe pagaram _//_ deixo de esmola a Antonio da Costa Silva em Lembrança de nossa amizade sinco braças de cham Com Seus quintais dos que aqui temos Correndo de Joao’ Ribeiro pêra qua que meus testamenteiros lhe daram de que pedi ao Cappitam Jacinto de Rezendes esta verba per mim fizeçe, e Como testemunha asignace pello eu não’ poder fazer em Sao’ Luis dois de novembro de mil seisCentos e settenta e seis annos _//_ asigno como testemunha, e pello testador Berthollameu Pereira de Lemos Jacinto de Rezendes _//_ Aprovacam de codisilho – Saibam quantos este publico instromento de codesilho virem que no Anno do Nascimento de Nossa Senhor Jezus Christo de mil seisCentos settenta e seis anos aos dous dias do mes de novembro do ditto anno nesta Cidade de Sam Luis (...)



















NOVIDADES DO SITE
 
Novo Blog

Foi lançado o novo blog do Patrimônio. Mais abrangente, com uma nova linha editorial e novo layout. Clique aqui.
 
Trapiche

A loja do site já está no ar - você já pode adqurir fotos e postais exclusivos
.
 
EM BREVE
 
Central de Notícias

Informação em tempo real numa parceria do Patrimônio com o G1, o maior portal de notícias da América Latina.
 
Site do Burunga

Cruel? Maldosa? E daí? A arte do riso é hilária.
 
Canal Curumim

Um canal com conteúdo todo direcionado para crianças - jogos, diversão, histórias, brindes, piadas e muito mais.
 
+ Projetos
Clique aqui

Principal   |   A Cidade   |   Athína   |   Cultura & Folclore   |   Matérias Especiais
Museu de Imagens   |   Sala de Imprensa   |   Agenda   |   Serviço   |   Novidades
Termos & Condições  |   Política de Privacidade  |  Sobre o Patrimônio |  Anuncie Conosco |  Créditos 
Copyright © Eduardo Abrahão - Todos os direitos reservados